Absoluto

[Resenha] À Procura de Audrey – Sophie Kinsella

Postado: 5 outubro, 2015 às 12:00 am

A Procura de Audrey - Sophie KinsellaTítulo: À Procura de Audrey
Título Original: Finding Audrey
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Galera Record
Páginas: 336
Ano: 2015
Onde Comprar: compare preços

Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor.

Audrey é uma menina de 14 anos, que após um episódio de bullying na escola, entra em depressão e não consegue mais sair de casa por conta disso. Ela larga a escola e tudo o que consegue fazer é andar em casa e falar com seus familiares. Isso sem tirar seu óculos escuros que se tornou uma espécie de “máscara” que a protege do mundo exterior

Ela mora com sua família, sua mãe Anne Turner, ex-publicitária que abandona o emprego para cuidar dela e é viciada no “The Daily Mail”, seu pai Chris, que acaba concordando com tudo que a mãe fala, seu irmão Frank, que é viciado em jogos online e seu irmão caçula Felix, uma criança de 4 anos.

No livro vemos a família de Audrey em meio a uma crise familiar, ela e seu transtorno e a mãe pegando o tempo todo no pé de Frank por ele ficar a madrugada jogando Land of Conquers, o jogo qual é viciado. Ele insiste que vai virar um gamer e já tem até uma equipe composta por mais 3 amigos, entre eles Linus, que vai a sua casa treinar junto para participarem de uma competição.

Linus é um garoto bonito e talentoso que Audrey já conhece de vista da sua ex-escola por participar de uma peça de teatro. Enquanto ela observa ele e seu irmão jogando, Linus desenvolve um interesse por ela e vai tentando se aproximar. As primeiras tentativas são difíceis e desconfiadas, mas aos poucos os dois vão criando pequenos laços de amizade e carinho.

Audrey tem consultas periódicas com sua psicóloga, Dra Sarah, onde ela conta tudo o que está acontecendo com sua família, Linus e recebe conselhos e “missões” para progredir em seu tratamento. A primeira dessas “missões” é gravar um documentário sobre sua vida e as pessoas em volta, e a segunda e mais difícil: ir ao Starbucks tomar um café.

O livro é super leve e divertido, fácil de ler e ainda assim delicado e profundo, tratando de assuntos como o bullying, a depressão, ansiedade social, crise em família, e superação. É narrado em primeira pessoa e é cheio de diálogos. Senti os personagens muito vivos e reais, existem sim muitas famílias como a da Audrey. A mãe as vezes um pouco irritante, mas ainda assim adorável. Assim como o resto da família.

Recomendo para quem adora um bom livro adolescente, alegre e gostoso de ler, bom para devorar em 1 dia. As fãs de chick-lit, esse livro é bem diferente dos outros livros da Sophie, como eu disse a pegada é mais adolescente, mas tem toda a vivacidade e inocência dos personagens da autora. Amei, é um livro que vou ter sempre na minha estante para voltar e visitar essa família linda quantas vezes quiser.

Quotes

“Ao olhar para alguém diretamente nos olhos, sua alma inteira pode ser sugada em uma nanossegundo. É a sensação que dá. Os olhos dos outros são ilimitados, e isso me assusta.” (pág. 34)

“Tipo, apenas filmei o menino porque é amigo de Frank. É só, sabe. Contexto familiar e tal. Ok, ele tem um rosto bonito. Que vi repetidamente no vídeo algumas vezes.” (pág. 54)

“Não vai ser para sempre. Vai ficar no escuro pelo tempo que precisar, então vai sair.” (pág.96)

Book Trailer

Nota

5-estrelas

In Livros, Resenhas  

Text Widget

Aliquam ut tellus ligula. Nam blandit massa nec neque rutrum a euismod t ellus ultricies! Phasellus nulla tellus, fringilla quis tristique ornare, condi mentum non erat. Aliquam congue or nare varius.